Família Bertoniana - Faber

Matriz Sagrada Família


HISTÓRICO - FABER – FAMÍLIA BERTONIANA - PROVÍNCIA SANTA CRUZ

NÚCLEO DE SÃO CAETANO DO SUL, SP.

 

Em 23 de janeiro de 1991, o Pe. PAULO CAMPO DALL’ORTO, C.S.S., reuniu leigos de caminhada ligada à Congregação Estigmatina e formalizou o início de atividades de um grupo denominado “Leigos Estigmatinos”.

Esse nome, no mesmo ano, foi alterado para FABER: era a primeira Familia Bertoniana brasileira, nascida na Matriz Sagrada Família em São Caetano e hoje com 28 anos de existência.

O Núcleo São Caetano da FABER começou com apenas quatro membros (em ordem alfabética):  Carlos Nivaldo Dalpino; Francisco Roberto Françoso; João Tarcisio Mariani e Laerte Scartozzoni.

Logo no ano seguinte passou a contar com cerca de vinte participantes em suas reuniões mensais, número este que, embora com saídas e entradas, manteve-se quase estável ao longo dos anos de existência do Núcleo.

A tônica das atividades, nos primeiros anos da FABER São Caetano, foi o estudo da vida e do carisma de São Gaspar Bertoni, através de reuniões com leitura e reflexões das diferentes obras editadas sobre o Santo fundador dos estigmatinos.

A FABER São Caetano; apesar de suas crises, em que quase morreu, mas felizmente também ressuscitou; sobreviveu alicerçada em uma esperança e em uma perspectiva que, somente a Espiritualidade Bertoniana e o Carisma Estigmatino, podem alimentar.

Em particular, as celebrações são extremamente importantes para fixar os fundamentos do Carisma e da Espiritualidade. Celebrações estas que ocorrem sempre nas datas festivas mais marcantes de Gaspar Bertoni e da Congregação estigmatina.

Em anos recentes, passamos a ter os Cadernos de Estudo, para orientar as reuniões mensais e proporcionar momentos de reflexão e partilha entre os participantes.

Foi e é uma constante preocupação procurar caminhos de como o Núcleo da FABER pode auxiliar a paróquia em suas atividades normais e, ao mesmo tempo, divulgar a espiritualidade bertoniana. 

Exemplo disso é a introdução de: frases, pensamentos, aspectos, etc.; extraídos dos escritos de Bertoni, em especial, da “Gramática do Pe. GASPAR”; não apenas nas datas festivas da Congregação e de seu Fundador, mas também, recentemente, nas missas que no dia 12 de cada mês se celebram em honra de São Gaspar.

Na Semana Santa, especialmente, na Sexta feira da Paixão, a liturgia é preparada tendo por base a configuração nos Sagrados Estigmas.

Outro bom exemplo está nas Missões Populares onde as equipes que são designadas para as várias comunidades são constituídas de padres e leigos, e estes últimos, em grande parte, são pessoas que pertencem aos Núcleos da FABER em suas Paróquias de origem, ou, se não pertencem, agem como leigos estigmatinos autênticos. Todas essas ações das Missões Populares são momentos fortes de aplicação, em essência e profundidade, do Carisma Estigmatino e da Espiritualidade Bertoniana, por isso mesmo, quando surgem novas vocações, elas são esperanças que, por si só, representam o coroamento de todo o esforço missionário.

O Núcleo da FABER São Caetano; atualmente, com a Coordenadora Meiry Sabia Tallo Garcia, Tesoureiro Sidnei Barnabé e Secretária Lia Elisa Pisaneschi Mariani; vem incentivando o ingresso de novos participante e conta hoje com: 08 PROMESSAS; 07 POSTULANTES; 08 ASPIRANTES e 13 DEVOTOS.

                                                                                                                      J. T. Mariani.


 



São Gaspar Bertoni


Relíquia de São Gaspar Bertoni


Alguns membros da Família Bertoniana, núcleo São Caetano do Sul


Manual do Leigo Estigmatino